Liderança  feminina é realidade na Bristol-Myers Squibb

Jennifer Wendling

Liderança feminina é realidade na Bristol-Myers Squibb

08/03/18

A discussão em torno da equidade dos direitos de mulheres e homens é um tema constantemente abordado pelo mercado e um dos objetivos das “Metas do Milênio”, estabelecidos pela ONU no ano 2000. A intenção é garantir a igualdade entre os sexos e a autonomia da mulher o que, consequentemente, se refletirá em um mercado de trabalho que privilegie o reconhecimento das competências profissionais independente de gênero.

Na Bristol-Myers Squibb (BMS) essa meta já é uma realidade, por isso fazemos parte do rol de empresas que acreditam e investem no desenvolvimento de talentos femininos com potencial de liderar, inclusive, áreas tradicionalmente comandadas por homens – como IT, Jurídico e Relações Governamentais.

Eu, como executiva mulher e profissional de RH, posso afirmar que as companhias que se libertam de conceitos pré-definidos e abrem frentes de trabalho com liderança feminina, encontram profissionais que motivam e engajam suas equipes, promovem inovação e um ambiente de trabalho colaborativo com melhoria nos índices de produtividade.

Resultados de uma recente pesquisa realizada pela consultoria McKinsey, apontam, entre outras coisas, que empresas com mulheres na liderança aumentam em 21% as chances de desempenho financeiro acima da média.1

Aqui na BMS buscamos promover a competição saudável entre os sexos, reconhecendo talentos por seu merecimento e desempenho nos mais diversos níveis. Hoje, nos orgulhamos de ter 55% das posições de liderança ocupadas pelas mulheres, sendo que 46% delas estão presentes no comitê diretivo.  Entre os outros diversos níveis e cargos, cerca de 58% da força de trabalho total da empresa é ocupada pelo sexo feminino.

Em nossa visão, ter uma mão de obra tão diversificada e qualificada é uma vantagem competitiva e sinônimo de um ambiente de trabalho livre para as pessoas trocarem experiências. Por isso criamos um programa de Diversidade & Inclusão e estabelecemos os People & Business Resource Groups 2  (PBRGs), que tem por finalidade reunir grupos de pessoas engajadas em causas como inclusão racial, LGBTs e de pessoas com deficiência, bem como de mulheres, e que compartilhem percepções que possam colaborar para o desempenho do negócio. No pilar focado em mulheres (B-Now), buscamos trabalhar para engajar e reter talentos femininos, prepará-las para aumentar a representação em papéis de liderança de negócios, bem como desenvolvemos um programa de tutoria para este público.

Além disso, promovemos iniciativas que motivem nossas profissionais. Neste contexto, oferecemos benefícios como, por exemplo, jornada de trabalho flexível, home office, licença maternidade opcional de 180 dias, alimentação com valor nutricional entre as principais refeições para as gestantes, recebemos no escritório profissionais que realizam massagem, drenagem linfática, shiatsu, meditação e yoga. O objetivo de ações como essas é possibilitar que as mulheres, especialmente as mães, conciliem a vida profissional com a vida pessoal sem comprometer a sua qualidade de vida.

Por esses e outros motivos, fomos reconhecidos por dois anos consecutivos pelo prêmio Great Place to Work Mulher, o último, em 2017, como a 3ª melhor empresa para a mulher trabalhar. Em 2016 também recebemos uma grande homenagem no Prêmio Equidade na Liderança, durante o 6º Fórum Mulheres em Destaque, um evento que conta com a cooperação da ONU Mulheres e do HeForShe e é reconhecido como o maior encontro de líderes engajados com a causa da equidade de gênero.

Não resta dúvida que o segredo do sucesso de uma grande companhia é manter um ambiente diverso e equilibrado, mas para isso precisamos de pessoas engajadas, altamente produtivas e que se identifiquem com as práticas da companhia. É isso que buscamos diariamente dentro da Bristol-Myers Squibb.

Jennifer Wendling – Diretora de RH da Bristol-Myers Squibb

Fontes:

1. https://www.mckinsey.com/brazil/our-insights/delivering-through-diversity/pt-br

Saiba mais sobre os PBRG’s da Bristol-Myers Squibb